O Executivo e o Pescador

Descobrir o valor, e a importância das pequenas coisas, é decisivo para uma vida plena.

“Um executivo, de férias na praia, observava um pescador sobre uma pedra, fisgando alguns peixes com equipamentos bastante rudimentares: linha de mão, anzol simples, chumbo e iscas naturais.

O executivo se aproxima e iniciam uma conversa.

Executivo:  – Bom dia, amigo, posso me sentar e observar?

Pescador:  – Tudo bem, doutor.

Executivo:  – Poderia lhe dar uma sugestão sobre a pesca?

Pescador:  – Como assim?

Executivo: – Se você me permite, não sou pescador, mas executivo de uma multinacional  muito famosa. Meu trabalho é melhorar a eficiência da fábrica, otimizando recursos, reduzindo preços, enfim, melhorando a qualidade dos nossos produtos. Sou “expert” nessa área. Fiz vários cursos no exterior sobre isto.

Pescador: Pois não, doutor, o que qui o senhor qué sugeri?

Executivo: – Olha, estive observando o que você faz. Você poderia ganhar dinheiro com isso. Vamos pensar juntos. Se você pudesse comprar uma vara de pescar com molinete, poderia arremessar sua isca para mais longe, assim pescaria peixes maiores, certo?

– Depois disso, você poderia treinar seu filho para fazer este trabalho para você. Quando ele se sentisse preparado, você poderia comprar um barco motorizado, com uma boa rede para pescar uma quantidade maior, e ainda vender para as cooperativas existentes nos grandes centros.

– Depois, você poderia comprar um caminhão para transportar os peixes diretamente, sem os intermediários, reduzindo sensivelmente o preço para o usuário final e aumentando também a sua margem de lucro.

– Além disso, você poderia ir para um grande centro para distribuir melhor o seu produto para os grandes supermercados e peixarias. Já pensou no dinheiro que poderia ganhar? Aí você poderia vir para cá como eu vim, descansar e curtir essa paz, este silêncio da praia, esta brisa gostosa…

Pescador: – Mas isso eu já tenho hoje! Respondeu o pescador, olhando fixamente para o mar.”

(autor desconhecido)

Muitas vezes, à semelhança do pescador, já temos muitas conquistas, e uma vida que muitos invejariam. Temos que ter olhos para reconhecer quem somos e o que temos, mesmo quando isso não se encaixa no padrão proposto.

A melhor versão de nós, somos nós mesmos. Viva sua vida com intensidade e entusiasmo. A gratidão nos transforma em pessoas melhores.

Frases sem sujeito. Responsabilidade anônima.

O sujeito das ações de sua vida precisa sair do anonimato. A maturidade e o avanço dependem disso.

Frases sem sujeito são aquelas que possuem uma ação, mas ninguém se responsabilizando por ela. São aquelas frases que apontam o erro e não responsabilizam ou atribuem autoria a quem quer que seja.

Aprendi em minha caminhada, que todas ações possuem um sujeito. Independentemente de admitirmos ou não, o agente está lá. Pode estar oculto, ser composto, mas raramente não existe. Em geral, o reconhecimento do sujeito é decisivo para que alguns rumos sejam corrigidos.

Quer gostemos ou não da ideia, a prestação de contas de nossos atos e escolhas, acontece cedo ou tarde. Existe sabedoria por trás da admissão de nossa participação nos rumos de nossa vida e de nossa família. Não somente a admissão, mas especialmente nosso posicionamento em relação ao nosso papel.

Assumindo a autoria

Os atos heróicos, ou as grandes conquistas nunca vêm desacompanhados de autoria, raramente são anônimos. Nossa dificuldade concentra-se em lidar com as escolhas menos bonitas que fazemos.

O que esquecemos, no entanto, é que não existe processo de aprendizado sem erros. Só erra, quem tenta, quem se arrisca em alguma medida. Pessoas erram, e consertar o erro nem sempre é possível, mas o anonimato não diminui ou altera seus resultados.

Pedir perdão não é uma coisa fácil. A humildade envolvida neste gesto, em geral, não é encontrada em excesso em nosso interior. Diz-se do orgulho, que é como o mau hálito, só quem tem não identifica.

Os anos revelam nossa essência

Com o passar dos anos, a experiência adquirida, não é conquistada sem altos e baixos. Envergonhar-se dos erros e não lidar com eles, não nos leva muito longe. A maioria dos acertos foram precedidos por erros.

Destaco a frase de T. D. Jakes : “Tudo que aprendi foi um problema que me ensinou.” A valentia de lidar com os problemas e com os erros do processo, nos deixa melhores. Nossa maturidade, depende diretamente da capacidade de aprender com os erros.

O livro de provérbios foi escrito por Salomão, um dos homens mais sábios que já existiu, é dele a orientação:

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.” Pv. 28.13

Sejamos sábios ao escolher lidar com o que quer que tenhamos escolhido, feito ou dito, que necessite ser corrigido. Em Deus temos sempre a oportunidade de recomeço, e a certeza do perdão. Muitas respostas que buscamos estão diretamente conectadas a este posicionamento de coração.